Dawn: receptora de válvula cardíaca mecânica

Photo of Dawn mountain biking: “Here I am, better than before.” Dawn, 46 – Mechanical Heart Valve Recipient

Esta história mostra a experiência de uma pessoa. Nem todos terão os mesmos resultados. Converse com o médico sobre os benefícios e riscos de suas opções de tratamento.

Dawn ficou preocupada com sua saúde quando começou a sentir muita sonolência e seu peito doía quando ela corria. Com 26 anos, sem histórico familiar de condições cardíacas e nenhum fator de risco óbvio, ela marcou uma consulta com o médico.

"Depois de um mês e meio, os médicos disseram que eu tinha endocardite bacteriana", recorda Dawn. "Eu era uma pessoa extremamente atlética e, por isso, ter um problema cardíaco como esse não era muito comum", explica Dawn.

A endocardite de Dawn danificou muito sua válvula mitral. Logo depois de receber o diagnóstico, Dawn foi submetido a uma cirurgia de substituição de válvula cardíaca para substituir sua válvula cardíaca com vazamento por uma válvula biológica.

Uma válvula biológica foi a escolha certa para Dawn em 1988. Ela se recuperou totalmente sem precisar tomar medicamentos anticoagulantes. Os anticoagulantes não são recomendados para mulheres que estão ou pretendem ficar grávidas. Cinco anos depois, Dawn, com seu marido do lado, deu a luz a seu filho único.

Quando sua válvula biológica se desgastou, cerca de 10 anos depois, Dawn estava preparada para uma válvula mecânica.

Decisão para a vida inteira

Dawn pesquisou dispositivos médicos e consultou seu marido, que é cirurgião cardiotorácico. Ela falou com outro médico que garantiu que recomendaria uma válvula mecânica para sua própria mulher ou filha. Mas o que a convenceu foi uma conversa que ela teve com alguém que tinha uma válvula cardíaca mecânica. Assim como Dawn, ele era um atleta e continuou a ser um ciclista ativo depois da cirurgia.

Nesse momento, Dawn encarou a cirurgia de modo diferente. Com uma criança pequena em casa, ela queria desesperadamente ter uma vida longa e saudável. Apesar de uma rápida recuperação em sua primeira cirurgia de válvula cardíaca, Dawn acreditava que a recuperação seria mais difícil agora, pois ela estava 10 anos mais velha. Ela também se preocupava com os efeitos colaterais da ingestão de varfarina em longo prazo, pois sabia que derrame, hemorragia e contusões eram possíveis efeitos colaterais.

Caminho sinuoso até a recuperação

A cirurgia correu bem e Dawn se recuperou rapidamente. Ela optou por sair do hospital apenas três dias depois e continuar sua recuperação em casa, onde ela poderia ficar perto do seu filho. Agora, Dawn acredita que sair do hospital tão rápido não foi uma escolha sábia de sua parte. Em três meses, ela conseguia caminhar 8 km por dia. Depois de seis meses, ela conseguiu retomar sua rotina normal.

“Eu me sentia 50 bilhões de vezes melhor”, disse Dawn.

A princípio, foi difícil se acostumar com o clique da válvula mecânica. Agora, é bom escutar esse ruído, pois Dawn sabe que a válvula está funcionando.

Dawn continua tomando varfarina. Para minimizar o risco de derrame ou outras complicações, ela administra com cuidado os níveis de varfarina no sangue usando um dispositivo de teste em casa. “Agora eu não me preocupo. Sei que posso ajustar meus medicamentos e só vou ao médico se precisar”, disse Dawn.

Ajustado para o sucesso

“É, sem dúvida, minha linha do tempo”, diz Dawn sobre sua válvula cardíaca mecânica. Além de suas atividades normais, ela agora está tentando se formar como personal trainer. Desde que recebeu a válvula mecânica em 1999, ela completou uma maratona inteira e mais de 24 meia-maratonas.

Dawn quer que as pessoas saibam que não precisam ter pena só porque ela fez uma cirurgia de peito aberto. “Se posso dizer alguma coisa", ela comenta, “tenho uma vantagem. Aqui estou, melhor do que antes.”

ST. JUDE MEDICAL, o símbolo de nove quadrados e MORE CONTROL. LESS RISK. são marcas registradas e não registradas e marcas de serviço da St. Jude Medical, Inc. e das empresas relacionadas. ©2010 St. Jude Medical, Inc. Todos os direitos reservados.